Mauro Cid tinha ido na quarta-feira ao gabinete do Ministro Alexandre de Moraes acertar detalhes da delação

Foto: Reprodução/Breno Esaki/Metrópoles.

Um dia antes da Polícia Federal (PF) confirmar ter fechado acordo de delação premiada oferecido pela defesa do Mauro Cid, o ex-ajudante de ordens do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) foi ao Supremo Tribunal Federal (STF) falar sobre o desejo de colaborar.

O encontro de quarta-feira (6/9) aconteceu no gabinete do ministro Alexandre Moraes, em Brasília. Cid e seu advogado, Cezar Bitencourt participaram de uma audiência com um dos juízes do gabinete. A informação foi divulgada pelo G1 e confirmada pelo Metrópoles nesta quinta-feira (7/9).

O militar é investigado em uma série de operações, entre as quais, a que apura a venda ilegal de joias e outros objetos do acervo da Presidência da República durante a gestão do ex-presidente.

A expectativa de que Cid faça uma delação se intensificou após o advogado Cezar Roberto Bitencourt assumir a defesa do militar, em agosto.

Agora, após a confirmação da PF, cabem ao Ministério Público Federal (MPF) e ao Supremo Tribunal Federal (STF) darem o aval e analisar as condições para que o acordo seja firmado.

Créditos: Metrópoles.

 



Fontes – Link Original

5/5

Compartilhe nas suas Redes Sociais

Facebook
Twitter
WhatsApp

Parceiros TV Florida

TV Florida USA – A sua TV Brasileira nos Estados Unidos

Registre-se

Registre-se para receber atualizações e conteúdo exclusivo para assinantes

Entretenimento

Noticias Recentes

@2023 TV FLORIDA USA