Plantão TBN: Justiça determina bloqueio das contas de Thiago Gagliasso

Plantão TBN: Justiça determina bloqueio das contas de Thiago Gagliasso

Foto: Reprodução/Instagram.

A Justiça do Rio de Janeiro determinou o bloqueio de R$ 10 mil das contas bancárias de Thiago Gagliasso, 33, eleito deputado estadual pelo PL. A informação dada por Ancelmo Gois, do jornal O Globo, foi confirmada por Splash, que teve acesso à decisão.

Em julho de 2022, Thiago foi condenado a pagar indenização por danos morais contra a mãe de um dos mortos da operação policial que terminou com 28 mortes no Jacarezinho, em maio de 2021.

O ator fez uma falsa associação de Adriana Santana de Araújo Rodrigues ao tráfico de drogas. Na época, ele compartilhou a imagem de uma mulher segurando um fuzil, afirmando que ela era a mãe de Marlon Santana De Araújo. A informação já tinha sido desmentida pela polícia.

Insatisfeito com a condenação, Thiago Gagliasso tentou recorrer para modificar a sentença, mas o magistrado rejeitou o recurso e determinou agora o bloqueio no valor da condenação nas contas bancárias do deputado.

Segundo o advogado de Adriana, João Tancredo, a veiculação do vídeo na rede social de Thiago Gagliasso foi de “má-fé”, “ignorando a dor de uma mãe que perdeu brutalmente seu filho, fato este que deve ser repelido para inibir, de vez, as repugnantes fake news”.

Splash tentou contato com Thiago Gagliasso e o advogado que o representou no caso, mas não obteve resposta até a publicação deste texto.

Relembre o caso de Marlon Santana

A mãe de Marlon Santana de Araújo, 23, um dos 28 mortos do Jacarezinho, favela da zona norte do Rio, disse que, momentos antes de morrer na operação mais letal do estado, o filho pediu – via WhatsApp – que ela rezasse por ele.

Após a última mensagem de Marlon, que trabalhava como motoboy no Jacarezinho, a vendedora Adriana Santana de Araújo, 47, não conseguiu mais contato com o filho. A conversa se deu por volta das 8h30 de quinta-feira, 10 de maio de 2021.

“Eu creio que o Marlon não me falou exatamente onde ele estava, porque ele sabia que eu, sendo uma mãe leoa com meus filhos, ia entrar na comunidade com tiroteio ou sem. Até no final da vida, ele tentou me proteger”, disse, emocionada ao UOL na época.

Horas após conversar com o filho, Adriana foi até a favela. A vendedora relatou que foi impedida por policiais de entrar na casa onde supostamente Marlon estaria – ele foi morto pela polícia em um imóvel. Segundo ela, no local haviam mães chorando e os agentes debochavam da situação.

Adriana – que tem outros dois filhos – contou que só conseguiu ver o corpo de Marlon no IML (Instituto Médico-Legal). Antes disso, ela foi ao Hospital Souza Aguiar, no centro, onde recebeu a notícia de que o filho estava morto. Segundo a família, o rapaz levou um tiro no tórax.

Créditos: Splash/UOL.

Leia também:

Fonte Terra

5/5

Compartilhe nas suas Redes Sociais

Facebook
Twitter
WhatsApp

Parceiros TV Florida

TV Florida USA – A sua TV Brasileira nos Estados Unidos

Registre-se

Registre-se para receber atualizações e conteúdo exclusivo para assinantes

Entretenimento

Noticias Recentes

@2023 TV FLORIDA USA